Padre Caimi, religioso Saletino, completa 100 anos de vida “

Artigo visto: 57

Muito disposto e atuante na paróquia São Cristóvão e Nossa Senhora da Salette, em União da Vitória, onde trabalha como vigário paroquial, padre Clorálio Caimi, completou no domingo, 18 de outubro, 100 anos de vida.

Junto com a comunidade, parabenizando padre Caimi, atrás, Dom Walter Jorge, e o Provincial da Congregação dos Saletinos.

.Expressando gratidão pelo seu vigor e em estar sempre pronto nos trabalhos paroquiais, ainda no sábado, 17 de outubro, véspera do aniversário, a comunidade paroquial, na representação de membros do Concelho, lideranças de Pastorais, Movimentos e Organismos da paróquia, junto com o padre Alfredo Celestino e padre Clodoaldo Tenório, organizaram uma bela celebração, mesmo dentro dos cuidados com a Pandemia da Covid-19.

A missa do sábado que se deu às 19h, foi presidida por Dom Walter Jorge, bispo diocesano e concelebrada pelos padres da Paróquia da Salette, tendo ainda a presença do padre Ildefonso Salvadego, Provincial da Congregação. Ao canto do tradicional “Parabéns pra você”, a comunidade agitava balões coloridos enquanto um pequeno bolo era levado ao padre Caimi no presbitério.

Segundo o pároco, padre Alfredo, a intenção era fazer uma festa maior tendo em vista que padre Caimi é o primeiro padre dentro da Congregação no Brasil a completar 100 anos de vida. Contudo, a Pandemia não favoreceu. “Devido a pandemia, até mesmo membros da família foram poucos. Uma vez que não dá para fazer algo maior, a paróquia preparou um bolo para distribuir aos fiéis no final da celebração e para o domingo foi preparado um almoço somente com os familiares”,explicou o pároco.

Convivendo e trabalhando juntos há um bom tempo, padre Alfredo relatou sua admiração pelo padre Caimi, destacando sua humildade, alegria e mansidão. “Ele é um padre muito humilde. A segunda coisa é a sua mansidão. Ele quase não se irrita. E é um padre muito alegre. Ele é um padre idoso que nos dá muita alegria. Algo que ele não quer deixar de fazer é celebrar a missa, e faz questão em presidir”, partilhou padre Alfredo.

Ainda em conversa ao site da Diocese, à distância, em seu quarto, quase uma biblioteca, sorridente padre Caimi falou do seu gosto pelo trabalho e do motivo pelo qual se dedica ainda com tanto entusiasmo pela Igreja. “Graças a Deus estou vivo ainda; me sinto bem. Se continuar assim posso trabalhar mais um pouco ainda. O trabalho faz muito bem para a saúde quando nós cuidamos da própria vida. Ainda celebro, tenho consciência do que estou fazendo, e faço do melhor modo possível. Tem muitas pessoas que gostam de ver a celebração da gente, ainda mais pela idade em que estou. Muitos se admiram e gostam de ver essa dedicação. Para eles é algo especial e para mim também”, partilhou o aniversariante.

Em dezembro deste ano, padre Clorálio Caimi completará 74 anos de sacerdócio e segundo ele, deseja continuar sua vida em União da Vitória, local onde sente-se em casa e feliz.

Texto: Marcelo S. de Lara
Setor de Comunicação
Foto capa e Galeria: Lindamir Varel

Curta nossa página no Facebook